blog whales

Estou vivenciando um conflito: o que fazer?

Um conflito se configura quando existem divergências entre os pontos de vistas de 2 ou mais pessoas.

Quando vivenciamos um conflito, é comum cedermos à ilusão de que estamos certos e de que, portanto, o outro está errado. Abrir-se para reconhecer que você pode não estar em posse da verdade absoluta é o primeiro passo para a resolução do conflito.

Neste artigo, trarei informações gerais sobre como as pessoas reagem aos conflitos, bem como reflexões sobre qual a melhor maneira de gerenciá-los de forma colaborativa, atendendo às necessidades de todos os envolvidos.

Como as pessoas reagem aos conflitos?

Diante de um conflito podemos:
1. COMPETIR: Entrar “pra ganhar”, tentando mostrar para o outro que estamos certos e ele(a) errado(a).
2. EVITAR: Fazer de tudo para não sentir desconforto, jogando o problema para baixo do tapete ou fingindo que não existe.
3. CONCILIAR: Tentar conciliar as exigências de ambos, ao bom estilo “toma lá dá cá”.
4. CONCEDER: Ceder às exigências do outro, “abrindo mão” das próprias necessidades.
5. COLABORAR: Buscar compreender as necessidades das partes envolvidas, investindo esforço para encontrar estratégias para atendê-las.

Todas as estratégias podem ser úteis em algum momento. Mas se você está usando sempre a mesma, algo está errado!

Algo que considero importante ressaltar é que a COLABORAÇÃO tende a ser a estratégia mais adequada quando estiver tratando de assuntos de alta relevância e complexidade.

Como resolver um conflito de forma colaborativa?

Marshall Rosenberg, criador da comunicação não violenta (CNV) disse o seguinte:

 “Repetidas vezes pude ver que a partir do momento em que as pessoas começam a conversar sobre o que precisam, em vez de falarem do que está errado com as outras, a possibilidade de atenderem às necessidades de todos aumenta enormemente”

Eis a seguir algumas das necessidades básicas que todos nós compartilhamos:

  • Autonomia
  • Celebração
  • Integridade
  • Interdependência (aceitação, amor, apoio, confiança, respeito, etc)
    Lazer
  • Comunhão espiritual (paz, harmonia, etc)
  • Necessidades físicas (alimento, água, luz, proteção, segurança, etc)

Seguem alguns exemplos de como é provável que nos sintamos quando nossas necessidades NÃO estão sendo atendidas:

abandonado, aflito, agitado, angustiado, ansioso, arrependido, assustado, bravo, cansado, confuso, culpado, deprimido, desamparado, desapontado, desconfiado, desconfortável, desesperado, desiludido, envergonhado, frustrado, impaciente, incomodado, inquieto, inseguro, irritado, magoado, mal-humorado, perplexo, pessimista, rejeitado, ressentido, sonolento, surpreso, tenso, triste, etc

Se você tem intenção de resolver um conflito de forma colaborativa, busque:

Passo 1: exercitar a autoempatia
Isso significa perguntar a si mesmo:
– O que está acontecendo? Qual meu ponto de vista? O que penso sobre esse conflito?
– Quais sentimentos estão presentes?
– O que eu estou precisando e/ou o que está me faltando?
– E o que eu peço a mim mesmo para resolver esse conflito?

Passo 2: expressar-se de forma autêntica
Após esclarecer a questão para si mesmo, você poderá se expressar de forma autêntica para o(s) outro(s), comunicando seus pontos de vistas, sentimentos, necessidades e pedidos.

Passo 3: oferecer compreensão
Agora é hora de compreender a “realidade” do(s) outro(s).
Busque identificar os pontos de vistas diferentes dos seus, os sentimentos envolvidos, as necessidades não atendidas e o que o(s) outro (s) têm a pedir.

Passo 4: alinhar estratégias de ação
Por fim, definam juntos as ações que serão adotadas para a resolução do conflito. Nem sempre todos os pedidos serão atendidos, mas nessa etapa os envolvidos poderão dialogar sobre como atender às necessidades de todos, considerando novos pedidos e/ou ofertas de ações.

Quando nos comunicamos com autenticidade e com “coração aberto”, as divergências tendem a diminuir, possibilitando reconexão onde antes só existia desunião.

Artigo escrito por Renata Aranega em 24/10/2021

Referências: Comunicação Não Violenta (Marshall Rosenberg) e Thomas-Kilmann Instrument (TKI)
Foto: <a href=”https://br.freepik.com/fotos/pessoas”>Pessoas foto criado por wayhomestudio – br.freepik.

Receba nossas novidades

Cadastre seu email e receba em primeira mão tudo sobre a Whales